O que é Sublimação? Entenda como funciona a técnica.

O que é sublimação? Basicamente a sublimação, é a passagem do estado sólido para o gasoso sem passar pelo líquido e este fenômeno físico é utilizado atualmente para estamparia de produtos.

A matéria como sabemos é todo corpo com massa que ocupa um lugar no espaço e possui estados (ex.: sólido ou líquido) conhecidos pela física como Estados da Matéria.

Este processo ocorre em situações específicas de tempo, temperatura, pressão que variam conforme a finalidade.

O termo sublimação também é utilizado pela psicologia/psicanalise para representar a canalização de energias ruins ou destrutivas para atividades úteis e socialmente aceitas.

Mas o nosso foco aqui é te explicar como esse conceito evoluiu ao longo do tempo em termos de impressão e transferência de imagens.

sublimação-processo

Atualmente o fenômeno físico da sublimação é encontrado em diversas situações que não necessariamente envolvem personalização de produtos.

Em cada caso é possível construir um específico gráfico de Pressão versus Temperatura, de acordo com as suas propriedades físicas da substância e assim realizar a sublimação.

Existem substâncias como o dióxido de carbono (CO2), conhecido como gelo seco e naftalina (C10H8) que sublimam em temperaturas consideradas normais como 25ºc.

Já a tinta sublimática utilizada ao personalizar produtos via sublimação depénde de temperaturas elevas acima de 100cº, por exemplo.

Sublimação: Origem, história e curiosidades

leucipo-democrito

Sublimação: O Conceito Físico

A história da sublimação remonta a história da física. No século V(5) a.C surgiram os primeiros estudos a respeito da matéria por meio dos filósofos gregos Demócrito e Leucipo que estabeleceram as primeiras bases cientificas sobre o átomo.

Quase 2 mil anos depois um cientista chamado John Dalton criou em 1803 a teoria atômica de Dalton com base nos estudos que originaram as Leis Ponderais de Lavoisier e Proust.

O atômo passou a ter sua estrutura de fato desvendada a partir do século XIX(19) e XX(20) com contribuições decisivas de figuras como Joseph Tomson que descobriu átomos eram divisíveis e lá dentro havia elétron (carga negativa). 

Também podemos citar Ernest Rutherford que em 1920 comprovou a existência de próton (carga positiva) e James Chadwik que em 1932 provou a existência do neutron (particula elétrica sem carga no núcleo do átomo)

Sublimação como Técnica de Transferência de Imagens

Uma empresa francesa chamada La Lainière de Roubaix surgiu em 1911 e nas décadas de 1920 e 1930 foi a fábrica têxtil mais importante e moderna da europa com grandes equipamentos e 8 mil funcionários.

A partir de 1940 a empresa fez uma série de fusões com outras fábricas do segmento até em 1957 aborver a Companhia Australiana de Fios de Lã e ser considerada a capital mundial da lã.

A empresa tinha como fruto dessas fusões uma série de filiais espalhadas pelo mundo (uma delas no Brasil aberta em 1947). Por isso o grupo precisou estruturar sua produção por tipos de atividade têxtil.

Foi na esteira desses acontecimentos que um funcionário chamado Noël de Plasse descobriu que alguns corantes possuiam características químicas que permitiam a passagem do estado líquido para o gasoso (sublimação) em temperaturas próximas aos 190ºc.

Foi aí que a empresa criou os setores para fabricação de fios sintéticos texturizados lã penteados , torção e tingimento, para posteriormente entrar também na produção de roupas e meias a partir da sua própria matéria prima.

A descoberta foi chamada de Sublimação e a base do processo de impressão via transferência (transfer) ficou conhecida como impressão a seco.

Sublimação de Pequenos Formatos

Com a descoberta de Noël, a produção de massa de papéis de transferência cresceu muito nas décadas de 1960 e 1970 (era da computação moderna) assim como as impressoras também evoluíram nesse processo.

O primeiro computador integrado com uma primitiva impressora sublimática foi desenvolvida nos 70 por Wes Hoekstra no projeto de processamento de imagens do laboratório Jet Propulsion na Pasadena (California, EUA ). 

Com a evidente demanda do mercado de impressão gráfica surgiram as impressoras que usavam as fitas especiais desenvolvidas com partículas sublimáveis. Um exemplo delas é essa abaixo que a Kodak desenvolveu para imprimir fotos com esse conceito:

Impressora Kodakfita-especial-sublimacao

We Hoekstra foi então considerado o pai da sublimação e impressão digital na era da computação. 

A partir daí diversos nichos deste mercado se formaram e aperfeiçoaram o conceito para diversas finalidades como por exemplo:

  • Sublimação de produtos (O nosso mercado)
  • Serigrafia
  • Fotografia
  • Impressão Digital
  • Tecnologia de impressão via sublimação eletrostática (aquelas de imprimir de nota fiscal sabe?)

Sublimação em Produtos: Como funciona?


A Sublimação de produtos através de tempo, temperatura e pressão combinados com tinta sublimática, papel resinado e prensa térmica. 

Existem diversos materiais que podem ser trabalhados na sublimação de produtos porém todos precisam ter a mesma característica em comum:


Resina ou base de poliéster!

Também você precisará da tinta sublimática que irá penetrar nos poros dessa resina/base de poliéster.

Em tecidos o poliéster pode ser misto como acontece em tecidos de poliviscose. (Veja mais em: Tecidos para sublimação: Conceitos básicos).

Sublimação com Ferro de Passar: É possível?

Funcionar até funciona problema é que você não tem garantia nenhuma de vai dar certo.

Além disso você só poderá usar em tecidos.

Mas lógica é simples: Você precisa de tempo temperatura e pressão.

No ferro você não tem o controle exato da temperatura e pressão necessária sendo que cada produto tem uma característica específica com relação a isso.

Se você olhar os botões de um ferro de passar ele possui apenas a indicação de roupa e você precisará de um timer com ajuste de pressão específico para cada material.

Então já imaginou a cena? Você contando os segundos, sem a certeza da temperatura e perigando se queimar ainda. 

Fora o fato de que você pode ter sérios problemas o efeito fantasma (ressublimação). Quer saber mais sobre esse problema? Clique aqui e veja em nosso blog.

Então, compre uma prensa térmica e facilite a sua vida.

Clique aqui e confira as prensas térmicas que temos disponíveis para venda.

Sublimação Total: O que é? Como funciona?

camiseta-sublimacao-total-exemplo

A sublimação total é o termo usado para definir a personalização de um produto por completo e não apenas em uma área.

Na sublimação não total fazemos a arte dentro de um gabarito ou em um A3 ou A4, dependendo do produto. Depois disso posicionamos na área que desejamos.

Na sublimação total  é diferente. A transferência da imagem é feita em todo o produto. É mais comum ser feito em camisetas porém é um conceito mais díficil de aplicar com as atuais impressoras domésticas.

Sublimação Total com o Magic Bag e Forno 3D